top of page

Câncer de Mama: A prevenção é o melhor caminho


Todos os anos, a chegada do mês de outubro marca a retomada de um movimento que mobiliza milhões de pessoas ao redor do mundo para falar sobre câncer de mama. A campanha Outubro Rosa foi criada no início da década de 1990 e, desde então, segue firme com seu propósito de compartilhar informações e conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.


Tudo isso porque o câncer de mama ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre mulheres no Brasil e no mundo, mas se for detectado logo no início as chances de cura são superiores a 90% e tão importante quanto o diagnóstico e o tratamento, é cada um fazer a sua parte para prevenir a doença.


O QUE FAZER PARA DIMINUIR AS CHANCES DE TER CÂNCER DE MAMA?


Segundo o Instituto Nacional do Câncer - INCA, não há uma causa única para o surgimento do câncer. Diversos fatores internos e externos podem interagir e desencadear a doença. Porém, entre 80% e 90% dos casos ela tem ligação direta com as mudanças no meio ambiente provocadas pelo próprio homem, sendo que hábitos e comportamentos individuais podem aumentar o risco entre os diferentes tipos de câncer.


E o que é possível fazer para prevenir o câncer de mama? De acordo com o INCA, os seguintes cuidados básicos diminuem o risco de desenvolver a doença:


  1. Não fumar;

  2. Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas;

  3. Ter uma alimentação saudável que inclua frutas, verduras, legumes e grãos;

  4. Evitar o uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

  5. Manter o peso corporal adequado;

  6. Praticar atividades físicas (pelo menos 150 minutos de atividades moderadas por semana);

  7. Amamentar pelo máximo de tempo possível;

  8. Evitar exposição frequente a radiações ionizantes como raio-x e tomografia computadorizada.


PRINCIPAIS SINTOMAS DO CÂNCER DE MAMA


Mesmo adotando uma rotina de cuidados, algumas características genéticas favorecem o surgimento do câncer de mama, entre elas o histórico familiar da pessoa. Infelizmente não há o que ser feito em relação a isso e, mais uma vez, o autoexame e a mamografia se fazem fundamentais para o diagnóstico precoce da doença.


O autoexame deve feito todos os meses, sete dias após o início da menstruação. Após a menopausa, deve-se escolher um dia específico por mês para fazê-lo. Além disso, mulheres a partir dos 40 anos de idade devem realizar anualmente a mamografia, exame que permite identificar lesões que o toque não consegue detectar.


O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos sinais e sintomas abaixo:


  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher;

  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;

  • Alterações no bico do peito (mamilo);

  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;

  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.


Ao observar alguma dessas alterações, a mulher deve procurar ajuda profissional o quanto antes para uma avaliação diagnóstica. O Sistema Único de Saúde - SUS oferece tratamento para o câncer de mama em Unidades Hospitalares especializadas e os protocolos vão depender da fase em que a doença se encontra e do tipo de tumor, podendo incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

whatsapp-logo-1.png
bottom of page